Twitter

+Todos

+canto

+composição

Kali C.

canto, composição, música

e-mail: kalic@urbi.com.br | telefone: 021

Alternative content

  • CAPA.jpg

A cantora e compositora niteroiense Kali C. participa ou participou de diversos movimentos musicais, como o Pop Goiaba, TPM, Suíngue de Saia e Bolsa Nova, entre outros. Como compositora, concorreu na semifinal do 3º Prêmio Visa de MPB. Ao lado de Suely Mesquita, sua parceira mais freqüente, Kali montou o projeto “eXercícios”, em janeiro e fevereiro de 2003, levando ao palco do Teatro Café Pequeno, no Leblon, seus também parceiros Zélia Duncan, Moska, Chico César, Mathilda Kóvak, Arícia Mess, Pedro Luís, Suzie Thompson, Rita Ribeiro e Fernanda Abreu, entre outros.

A cantora lançou, em 2002, seu primeiro álbum solo – Parada Cardíaca. O trabalho inclui músicas de sua autoria e parcerias com Suely Mesquita, Drica Novo, Germana Guilherme, Baruk e Jovi Joviniano, além de Fred Martins e Manoel Gomes. O disco tem a produção musical do guitarrista Rodrigo Campello e participações especiais dos baixistas Mário Moura, Bruno Migliari, Ricardo Feijão e Jaison.

Em 2003, a artista estreou o show Tesão de Escritora, no Teatro Municipal de Niterói, e Canto de Fadas, ao lado de sua parceira Germana Guilhermme, no Sesc de Niterói, inaugurando a fase de pré-produção de seu segundo CD.

“Boa voz em canções pop, de embalagem instrumental eletrônica, que transitam por influências do hip hop, em produção do guitarrista Rodrigo Campello”.
ANTONIO CARLOS MIGUEL – O GLOBO, 2002

“Seu CD de estréia traz um certo acento carioca no estilo Fernanda Abreu, com canções dançantes, boas letras e interpretações. Muitas delas poderiam fazer bonito em rádio, como Corro sim e Um deus, se não houvesse uma invisível barreira”.
JAMARI FRANÇA – JORNAL DO BRASIL, 2002

“A cantora e compositora Kali C. é um dos nomes mais talentosos da nova cena musical. Além de cantar com desenvoltura, compõe com segurança, buscando sempre caminhos criativos em sua obra. Parada cardíaca, seu primeiro CD, vem impregnado de elementos de samba, funk, hip hop e música eletrônica, com direito a muitos loops e samplers. Voz quente, sensual e personalíssima, canções ao mesmo tempo líricas e contundentes, concepção sonora esmerada. Kali C. é um talento”.
TONINHO SPESSOTO – ALMANAQUE MUSICAL, 2002

“A procura de feito (de uma linguagem, uma expressão, uma postura, uma filosofia, maneira de olhar o mundo) é o que há de mais visível no trabalho da niteroiense Kali C.[...]. Ela representa o segmento mais pop da terceira edição do Prêmio Visa. Banda produzindo som pesado, gesticulação característica, resultado dançante.”
MAURO DIAS – ESTADO DE S. PAULO, 2002

“Trabalho bem bacana da cantora e compositora Kali C. Letras inteligentes (Um Deus, A Verdade) e uma mistura sonora de música eletrônica, pop rock, samba, entre outros dão um caráter moderno “do bem” ao disco. Interessante.”
MTV – MUSIC TELEVISION, 2002

perfil

A cantora e compositora niteroiense Kali C. participa ou participou de diversos movimentos musicais, como o Pop Goiaba, TPM, Suíngue de Saia e Bolsa Nova, entre outros. Como compositora, concorreu na semifinal do 3º Prêmio Visa de MPB. Ao lado de Suely Mesquita, sua parceira mais freqüente, Kali montou o projeto "eXercícios", em janeiro e fevereiro de 2003, levando ao palco do Teatro Café Pequeno, no Leblon, seus também parceiros Zélia Duncan, Moska, Chico César, Mathilda Kóvak, Arícia Mess, Pedro Luís, Suzie Thompson, Rita Ribeiro e Fernanda Abreu, entre outros. A cantora lançou, em 2002, seu primeiro álbum solo - Parada Cardíaca. O trabalho inclui músicas de sua autoria e parcerias com Suely Mesquita, Drica Novo, Germana Guilherme, Baruk e Jovi Joviniano, além de Fred Martins e Manoel Gomes. O disco tem a produção musical do guitarrista Rodrigo Campello e participações especiais dos baixistas Mário Moura, Bruno Migliari, Ricardo Feijão e Jaison. Em 2003, a artista estreou o show Tesão de Escritora, no Teatro Municipal de Niterói, e Canto de Fadas, ao lado de sua parceira Germana Guilhermme, no Sesc de Niterói, inaugurando a fase de pré-produção de seu segundo CD.

crítica

“Boa voz em canções pop, de embalagem instrumental eletrônica, que transitam por influências do hip hop, em produção do guitarrista Rodrigo Campello”. ANTONIO CARLOS MIGUEL – O GLOBO, 2002 “Seu CD de estréia traz um certo acento carioca no estilo Fernanda Abreu, com canções dançantes, boas letras e interpretações. Muitas delas poderiam fazer bonito em rádio, como Corro sim e Um deus, se não houvesse uma invisível barreira”. JAMARI FRANÇA – JORNAL DO BRASIL, 2002 “A cantora e compositora Kali C. é um dos nomes mais talentosos da nova cena musical. Além de cantar com desenvoltura, compõe com segurança, buscando sempre caminhos criativos em sua obra. Parada cardíaca, seu primeiro CD, vem impregnado de elementos de samba, funk, hip hop e música eletrônica, com direito a muitos loops e samplers. Voz quente, sensual e personalíssima, canções ao mesmo tempo líricas e contundentes, concepção sonora esmerada. Kali C. é um talento”. TONINHO SPESSOTO – ALMANAQUE MUSICAL, 2002 “A procura de feito (de uma linguagem, uma expressão, uma postura, uma filosofia, maneira de olhar o mundo) é o que há de mais visível no trabalho da niteroiense Kali C.[...]. Ela representa o segmento mais pop da terceira edição do Prêmio Visa. Banda produzindo som pesado, gesticulação característica, resultado dançante.” MAURO DIAS - ESTADO DE S. PAULO, 2002 “Trabalho bem bacana da cantora e compositora Kali C. Letras inteligentes (Um Deus, A Verdade) e uma mistura sonora de música eletrônica, pop rock, samba, entre outros dão um caráter moderno “do bem” ao disco. Interessante.” MTV - MUSIC TELEVISION, 2002